blog

Limpeza, um papel ainda mais fundamental em tempos de pandemia!

limpeza_2

Nesta fase de regresso aos escritórios, a ISS sugere a implementação de um conjunto de boas práticas focadas na restauração da confiança dos utilizadores e de tecnologias que irão permitir não só garantir o cumprimento das medidas de segurança, como o controle da taxa de ocupação, mas também dar visibilidade dessas medidas para que todos se sintam seguros.

Para dar resposta a esta necessidade de acompanhamento sistemático, a ISS apresentou o sistema Pure Space, que permite certificar os espaços, através da definição de protocolos de limpeza e desinfeção...

Pedro Morna, Operations Performance Director, ISS Portugal

A propagação de doenças, entre as quais as contagiosas, mostrou, com toda a severidade, como é importante e obrigatória a prevenção e como as consequências de não o fazer podem ser nefastas.

Esta pandemia veio ajudar a sensibilizar os utilizadores dos espaços para isso mesmo, de forma a estarem mais atentos à higienização dos locais de passagem e permanência de pessoas, mas, acima de tudo, salientou como a limpeza tem uma função fundamental e insubstituível.

Segundo o estudo da ISS sobre as mudanças do modelo de trabalho em tempos da Covid-19, é notória a necessidade de um reforço das desinfeções e uma maior frequência de limpeza. Neste estudo 80% dos colaboradores e 72% dos diretores defendem um aumento da desinfeção periódica, bem como 78% dos colaboradores e 74% dos diretores defendem uma maior frequência de limpeza.

Desta forma, percebemos - como dado adquirido - que o medo de contágio tem gerado inseguranças e incertezas no regresso aos locais de trabalho, fazendo inclusivamente com que as pessoas evitem deslocar-se às instalações. 

Esta mudança de atitude em relação aos espaços é uma nova realidade a enfrentar, e que se manterá no tempo, mesmo agora quando se pensa que já terminaram as fases mais críticas da pandemia.

Não é por acaso que no Brasil os trabalhadores de limpeza são conhecidos por zeladores, porque efetivamente são eles que zelam pela nossa saúde e pela segurança dos edifícios.

É por isso necessário criar procedimentos e implementar as boas práticas agora conhecidas, e recomendadas para facilitar e proteger a vida dos nossos zeladores, e assim garantir a segurança dos utilizadores, restaurando a confiança nos edifícios que intervencionamos.

Nesta fase de regresso aos escritórios, a ISS sugere a implementação de um conjunto de boas práticas focadas na restauração da confiança dos utilizadores e de tecnologias que irão permitir não só garantir o cumprimento das medidas de segurança, como o controle da taxa de ocupação, mas também dar visibilidade dessas medidas para que todos se sintam seguros. As metodologias de controlo e mitigação da propagação do vírus que a ISS apresenta nas suas iniciativas vêm dar resposta a esta necessidade do presente e do futuro das nossas vidas.

As medidas de prevenção da COVID-19, nomeadamente a utilização de máscaras, o distanciamento social e o maior cuidado na higienização dos espaços, veio-se a demonstrar eficaz, por exemplo, numa redução acentuada do número de casos de gripe na Europa. Embora se possa discutir a veracidade dos números, não há dúvida que as medidas de mitigação do SARS-COV2 tiveram um impacto positivo na propagação de outras doenças.

Ao longo dos anos fomos confrontados com várias doenças contagiosas, tendo como mais recentes exemplos a gripe espanhola que teve início em 1918, gripe H5N1 em 1997, gripe H1N1 em 2009, e agora a COVID-19 em 2019. Apesar de umas mais mortíferas que outras, esta recorrência, agravada pelas diferentes estirpes de cada uma das doenças mencionadas, só nos alerta para a necessidade de nos mantermos vigilantes e garantirmos a permanente higienização dos nossos espaços.

Este vírus em concreto permitiu retirar muitas aprendizagens, tais como a reconfiguração dos tradicionais horários de limpeza, o tratamento apropriado das diferentes tipologias de resíduos, o aumento da frequência de limpezas profundas, a existência de desinfetante de mãos e de dispensadores de papel que permitam o contacto exclusivo com o papel em utilização.

Para dar resposta a esta necessidade de acompanhamento sistemático, a ISS apresentou o sistema Pure Space, que permite certificar os espaços, através da definição de protocolos de limpeza e desinfeção, com o intuito de garantir o bem-estar dos utilizadores e a higiene dos edifícios, procedendo a uma verificação que avalia e fornece resultados em tempo real sobre a eficácia da limpeza. Os testes são realizados principalmente nas superfícies de toque frequente e os resultados são expressos em Unidades Relativas de Luz (RLU).

Prova de que os nossos esforços são pelo bem comum e nunca em vão, a DNV comprovou e certificou que o Framework da ISS dispõe dos procedimentos, processos e formação necessários para uma entrega de limpeza e desinfeção higiénica em contexto da pandemia.

Saiba mais sobre o Pure Space

AS PESSOAS INFLUENCIAM OS ESPAÇOS

Mais de 40.500 clientes em mais de 30 países